Com visão crítica reflexiva sobre os games, especialmente, sobre a cena independente (Indie Developers), o Coletivo Jogo Limpo – CJL, a partir do entendimento dessa tecnologia lúdica como ferramenta para desenvolvimento humano, atua como propulsor de ações da área, com forte presença no campo educacional.

 

 

QUEM O FAZ?

Jean Rafael Tomceac

Game addicted, descobriu-se nerd depois dos 20 anos, quando parou de pensar voltar a viver na praia para surfar. Misturou linguagens e mídias atuando como consultor, professor, designer educacional e de games, em escolas, instituições e empresas. Graduado em Tecnologia e Mídia Digital – habilitação em educação à distância e, mestre em Educação: Currículo, na área de novas tecnologias.

Tatiana Penido

Gamer casual, conectada 30 horas por dia e a vida inteira em busca de experiências inovadoras que integrem tecnologias e educação. Desde 2000, atua em projetos editoriais e educacionais. Após graduar-se em Comunicação Social, concluiu MBA em gerenciamento de projetos e desenvolveu dissertação sobre interculturalidade no ensino.

Juliana Junqueira

Usuária consciente. Vê a tecnologia como fonte de reflexão, inspiração e ferramenta de colaboração. Com formação em tecnologia educativa e filosofia, trafega por diferentes áreas de interesse, sempre contribuindo para o desenvolvimento de ideias com seu pensamento estruturado. Se fosse conceituar o tempo, tradicional questão filosófica, diria ser uma moeda para trocar conhecimentos.

Facebook